O Brasil através dos mapas

ciência e cartografia na formação territorial

Inscrições Encerradas.

Bem vindos! O curso de extensão para professores O Brasil através dos Mapas: ciência e cartografia na formação territorial tem como objetivo construir pontes entre a pesquisa acadêmica e o ensino básico, a partir da formação continuada de professores e alunos de licenciatura. Através dos mapas, o curso explorará interdisciplinarmente a história do Brasil e seu território, unindo temas da Geografia, História e Ciências. Confiram a programação!
O curso é a 9ª versão do curso de extensão para professores organizado pelo grupo de pesquisa Território, Ciência e Nação. Essa versão é uma parceria com profissionais da UERJ, UFF, UFRJ, MAST e Colégio Pedro II.
Nome: Curso de Extensão para Professores – O Brasil através dos mapas: ciência e cartografia na formação territorial.
Datas: 23/05 – 30/05 – 01/06 – 06/06 – 13/06 – 15-06 – 27/06 – 29/06 (Quintas-feiras com exceção do dia 01/06, 15/06 e 29/06 que são sábados.)
Hora: 14:00 às 18:30.
Local: MAST – Sala de Aula da Biblioteca Henrique Morize, na R. Gen. Bruce, 586 – Vasco da Gama, Rio de Janeiro – RJ, 20921-030.

Programação

14:00 às 15:30

Apresentação: expectativas e informes
Bruno Capilé e Moema Vergara (MAST)

Explicação das atividades e da dinâmica do curso, e apresentação dos participantes.

15:30 às 17:00

Engenheiros militares, cartografia e organização do território
Sérgio Nunes (UFF)

A consolidação dos Estados Absolutistas foi acompanhada da formação de profissionais capazes de defender, organizar e representar cartograficamente o território correspondente aos domínios reais, colocando em evidência os engenheiros militares dos exércitos europeus. A aula tem como foco os casos francês, espanhol e português, buscando trazer o tema até o Brasil do século XIX.

Sérgio Nunes é professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal Fluminense

17:00 às 18:30

Apagando a natureza: o desaparecimento da natureza nos mapas do Rio de Janeiro
Bruno Capilé (MAST)

Ao longo da história da cidade do Rio de Janeiro o ambiente natural era retratado nos mapas antigos. Com o crescimento urbano e a Engenharia Civil, o território urbano já não mostrava em seus mapas sua antiga natureza. O intuito da aula é explorar através dos mapas a história da cidade do Rio de Janeiro com seus esquecimentos e invenções.

Bruno Capilé é pesquisador colaborador (PCI-DA) do Museu de Astronomia e Ciências Afins

*****************  Em solidariedade e apoio ao ato do dia 30 de maio contra os cortes na educação, o curso não terá aula. A programação será informada aos participantes via email. *************

 

 

.

14:20 às 16:00

Qual história global em sala da aula? Transposição didática a partir de expedições científicas europeias de volta ao mundo (XVIII-XIX)
Daniel Dutra (UFRJ)

A aula discute periodizações sobre globalização e “expansão europeia”, caracterizações de “Ocidente”/“Oriente”, “países do norte”/“países do sul”, ou “centro”/“periferia”. Propõe-se o uso didático de materiais decorrentes de expedições científicas europeias (ex.: relatos, gravuras, mapas), ou a elas referentes (ex.: mapas de itinerários em estudos historiográficos).

Daniel Dutra é doutorando do Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro

16:00 às 19:00

Visita à Exposição Olhar o Céu, Medir a Terra e Programa de Observação do Céu no Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST)

**Especialmente esse dia é um sábado.**

14:00 às 15:30

História da Cartografia na Primeira República
Moema Vergara (MAST)

O desenvolvimento da cartografia no período republicano se deu entre múltiplas instituições científicas como o Observatório Nacional, Escola Politécnica, Exército e Clube de Engenharia. Essa aula tem como objetivo apresentar algumas iniciativas cartográficas daquela época, mostrando a relação entre a astronomia e cartografia.

Moema Vergara é pesquisadora do Museu de Astronomia e Ciências Afins

15:30 às 17:00

Nosso norte é o Sul: orientação cartográfica e visões de mundo
Carla Sales (UFF)

Dentre as diversas normas estipuladas pela cartografia moderna, a orientação privilegiada ao Norte resultou em uma única forma de ver o mundo como correta. Mas mapas com orientação ao sul, por exemplo, podem ser encontrados em diferentes contextos históricos e propósitos. Veremos alguns deles para compreender a construção da orientação padronizada e ampliar nossas possibilidades de visão de mundo.

Carla Sales é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

17:00 às 18:30

Mapas Indígenas e Exploração Territorial: Trocas interculturais no mapeamento das fronteiras na América do Sul
André Novaes (UERJ)

A historiografia sobre a exploração territorial e o mapeamento das fronteiras no Brasil teve como eixo norteador frequente uma abordagem canônica, valorizando a ação de diplomatas e bandeirantes na delimitação do território nacional. Buscando explorar a participação indígena na circulação e no mapeamento das fronteiras, esta aula apresenta referencias bibliográficas e documentos históricos que podem estimular novas abordagens no estudo das explorações geográficas na América do Sul.

André Novaes é professor do Departamento de Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

14:00 às 15:30

Conceitos básicos em Cartografia
Cláudio dos Santos (UERJ)

Pretende-se abordar os principais conceitos envolvidos na ciência da produção dos mapas como a aquisição de dados por aerofotogrametria, escalas, projeções cartográficas, a linguagem cartográfica, a questão toponímica. A aula terá um momento de prática com os alunos sobre fotografias aéreas e exercícios básicos a partir de alguns conceitos estudados.

Cláudio João Barreto dos Santos é professor do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

15:30 às 17:00

Introdução à Astronomia de Posição
Rundsthen Nader (UFRJ)

Na produção de mapas tradicionalmente utiliza-se informações elaboradas através de práticas astronômicas. A aula apresentará a definição de Astronomia de Posição e seus principais conceitos.

Rundsthen Nader é professor de Astronomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

17:00 às 18:30

Cartografia prática a partir da Iniciação Científica Jr no Colégio Pedro II
Faber Paganoto, Leonardo Oliveira e Vitor Scalercio (CPII)

O objetivo do encontro é compartilhar o resultado de dois projetos de pesquisa desenvolvidos no LENpGEO (Laboratório de Pensamento Espacial e Ensino de Geografia), um na área de Cartografia inclusiva e outro de mapeamento discente. A pesquisa em ambiente escolar intenciona mostrar como a cartografia pode ser utilizada como instrumento para resolução de problemas cotidianos e que aproxime os estudantes do entendimento de seus espaços de vivência.

Faber Paganoto, Leonardo Oliveira e Vitor Scalercio são professores de geografia do Colégio Pedro II, Unidade São Cristóvão

14:00 às 17:00

Os bastidores do preparo e elaboração de atividades práticas no ensino de ciências
Cláudia Matos e Taysa Bassalo (MAST)

Desafiar os alunos com atividades práticas motiva o aprendizado e quebra a rotina na sala de aula. A proposta desta aula é refletirmos sobre as dificuldades, vantagens e desvantagens de atividades práticas no ensino de ciências.

Cláudia Matos e Taysa Bassalo são mediadoras e pesquisadoras colaboradoras do Museu de Astronomia e Ciências Afins

**Especialmente esse dia é um sábado.**

14:00 às 15:30

Um mapa para unir o Brasil: As tentativas de acordos sobre litígios fronteiriços entre estados brasileiros no Mapa do Brasil ao Milionésimo de 1922
Rildo Duarte (IFSULDEMINAS)

O Mapa do Brasil ao Milionésimo de 1922 fazia parte do contexto mundial de tentativa de unificação da cartografia mundial a partir do projeto do Mapa Internacional do Mundo. Neste sentido, analisaremos as repercussões internas da produção deste retrato de País, principalmente na tentativa de resolução dos litígios de fronteira entre os estados brasileiros.

Rildo Duarte é professor de Geografia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas

15:30 às 17:00

As expedições geográficas promovidas pelo IBGE e o papel da fotografia na formação do território brasileiro
Lara D’Assunção (UERJ)

As expedições geográficas trouxeram importantes subsídios aos projetos de reconhecimento e intervenção no território brasileiro. A presente aula trabalhará os diálogos existentes entre as fotografias das expedições promovidas pelo IBGE, os grandes projetos nacionais e as práticas geográficas

Lara D’Assunção é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

17:00 às 18:30

Fusos confusos: a criação e o estabelecimento de um sistema internacional de hora
Sabina Luz (UNIRIO)

O sistema horário também possui a sua historicidade. O objetivo desta aula é refletirmos sobre a construção e difusão do sistema horário internacional baseado no meridiano de Greenwich, assim como percebermos de que modo um sistema horário nacional foi implementado no Brasil no início do século XX.

Sabina Luz é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

14:00 às 15:30

Museu e Escola: um só time
Andréa Costa (UFRJ)

A riqueza de formatos e interfaces de aprendizagem motivam professores e alunos no ensino básico. Dessa maneira, esta aula abordará como escolas e museus se complementam-se mutuamente formando um só time.

Andréa Costa é professora da Escola de Museologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e técnica em assuntos educacionais do Museu Nacional

15:30 às 17:00

Planejamento de visitas escolares em museus de ciências
Flávia Requeijo (MAST)

Levar alunos a museus não é uma atividade trivial, a falta de planejamento é sentida nos mínimos detalhes e compromete a atividade. Esta aula busca levantar as principais questões sobre levar sua turma a museus de ciências, e sobre o preparo destas visitas.

Flávia Requeijo é educadora museal do Serviço de Programas Educacionais do Museu de Astronomia e Ciências Afins

17:00 às 18:30

Fechamento e Autoavaliação

**Especialmente esse dia é um sábado.**

Inscrições

Inscrições encerradas.

Local

Sala de aula da Biblioteca Henrique Morize – MAST

R. Gen. Bruce, 586 – Vasco da Gama, Rio de Janeiro – RJ, 20921-030

Organização

Bruno Capilé e Moema Vergara

brcapile@gmail.com